São Bento Notícias - Notícias na hora da Região
Banner Nova
Banner Nova

Prefeitura faz reunião para tratar sobre infestações de borrachudos na região

Equipes da Secretaria de Agricultura e Meio Ambiente e do Centro de Vigilância à Saúde estiveram reunidos nesta terça-feira (16), para tratar sobre uma infestação de borrachudos que está ocorrendo nos bairros Rio Vermelho Estação e Rio Vermelho Povoado e região. Participaram do encontro o secretário de Agricultura e Meio Ambiente, Vilmar Kravec, o Gestor Ambiental e Chefe de Divisão de Meio Ambiente, Ricardo Gonzalez Frontana, a diretora do Centro de Vigilância à Saúde, Silvana M. Bianco Bauer, e o representante da comunidade de Rio Vermelho, Wilson José Vicente.

 

Segundo a diretora do Centro de Vigilância à Saúde, Silvana M. Bianco Bauer, muitos relatos da comunidade têm chegado ao centro de vigilância sobre o aumento dos insetos na região. “Por conta disso, resolvemos reunir as equipes para inciarmos um mapeamento dos pontos críticos desses criadouros, dando prioridade nas áreas onde existam acúmulos de galhos, folhas, troncos, entre outros locais onde há maior probabilidade de proliferação desse inseto. A Secretaria de Vigilância Sanitária faz o controle desse inseto utilizando larvicida em pontos estratégicos”, explicou.

 

Um levantamento técnico será realizado juntamente com os representantes envolvidos com a preservação do meio ambiente para traçar estratégias de controle eficiente. “Estamos vivendo um momento diferenciado devido ao ano anterior quase não ter chovido, onde as larvas ficaram adormecidas e com a quantidade de chuvas que tivemos nos últimos tempos elas eclodiram, dificultando o seu controle”, comentou o secretário de Agricultura.



Para receber as notícias da página São Bento Notícias pelo WhatsApp no seu celular clique aqui!

 

Durante o encontro, o representante da comunidade de Rio Vermelho, Wilson José Vicente, se dispôs a ajudar a repovoar os rios lançando alevinos. “Gostaríamos muito que a população nos ajudasse, pois um dos predadores dessas larvas é o lambari, e com o aumento da pesca os cardumes diminuíram, causando um desequilíbrio no ecossistema. Rios sujos, com excesso de dejetos são alimentos para o borrachudo. Precisamos muito que a população colabore”, falou.

 

Segundo o Chefe de Divisão de Meio Ambiente, o larvicida que está sendo utilizado é seguro, eficaz e não tóxico, não afetando os seres humanos e outras formas de vida como peixes, plantas e outros. “Teremos que ter um cronograma de inspeção e métodos de avaliação, oferecendo uma alternativa eficaz e de bom senso para o controle dessa praga”, conclui Ricardo.