Banner Nova
Banner Nova

Ciclone subtropical se forma no Sul do Brasil; vídeo explica o fenômeno

Ao longo da semana, mais ou menos no auge do Rio Grande do Sul, teremos um ciclone subtropical no oceano que não chamará a atenção das pessoas, mas causará alguns efeitos atípicos. Pelo menos, esse fenômeno não é comum, ainda mais raro no sul do Brasil.

Segundo dados meteorológicos, o ciclone subtropical da região sul está localizado no mar, no auge do Rio Grande do Sul. Atualmente, o ciclone é classificado como depressão subtropical. Portanto, o ciclone subtropical do Mar Gaúcho.

Não deve afetar o Estado de Santa Catarina. Isso porque já atingiu o auge da região gaúcha, e até o final deste final de semana, a previsão de deslocamento é próxima ao auge da Argentina. Mesmo assim, o impacto desse fenômeno sempre existirá.



Para receber as notícias da página São Bento Notícias pelo WhatsApp no seu celular clique aqui!

Antes de fornecer informações sobre os furacões desta semana, é importante enfatizar que basicamente temos três tipos de furacões: É mais comum na região de Santa Catarina. As frentes frias estão interligadas, ou seja, seu deslocamento é a linha de frente.

Na imagem de satélite, aparece como uma nuvem em espiral, conforme mostrado na imagem abaixo. O centro do ciclone (onde há “olhos”) é frio, São sistemas únicos, ou seja, não estão associados a outros sistemas durante o movimento.

 

Eles se alimentam de água quente. O vento que eles causam está muito perto dos olhos. Com o aumento da intensidade, eles mudaram seus nomes: depressões tropicais, tempestades tropicais, furacões. O centro do sistema, os olhos, é muito quente.

Eles também são sistemas únicos que se alimentam de água quente, mas a temperatura é inferior à da água tropical. Os ventos que eles provocam atingem áreas distantes do centro. Com o aumento da intensidade, eles mudaram seus nomes.

 

Depressão subtropical e tempestade subtropical. O centro do sistema, os olhos e a superfície são quentes e a altitude é fria, Você pode nomear ciclones tropicais e ciclones subtropicais. Isso ocorre ao avaliar o ciclone e entrar na classificação de tempestade.

 

Quando os ciclones (sejam tropicais ou subtropicais) são classificados como tempestades, o fenômeno foi nomeado pelos órgãos oficiais. No Brasil, por exemplo, o nome do ciclone que ocorreu em território nacional foi registrado pela Marinha.

Clique em Curtir Página