São Bento Notícias - Notícias na hora da Região
qui. nov 14th, 2019
Prefeitura de São Bento do Sul

PIB de São Bento do sul cresce sete vezes mais que do país

Dados apurados pelo secretário de Desenvolvimento Econômico e Turismo Adelino Denk demonstram um crescimento do PIB no município de São Bento do Sul que é sete vezes maior do que o crescimento registrado no mesmo período no país.

Estes dados foram apresentados na manhã desta terça-feira, após análises realizadas por Adelino.

“Estes dados são muito importantes para termos uma leitura atual e compreendermos como e onde nosso município está se desenvolvendo”, disse Adelino.

O secretário realizou uma análise conforme o movimento econômico de São Bento do Sul, levantando números e comparando-os.

Os dados referem-se ao crescimento que São Bento do Sul gerou no ano de 2018, comparando com o período anterior, de 2017.

De acordo com Adelino, o PIB ao final de 2018 registrou uma estimativa de crescimento de 7,1% em relação ao ano de 2017, “isto significa dizer que nessa estimativa de análise do movimento econômico do município houve um acréscimo de R$ 212 milhões em nossa economia”, explicou.

Fazendo um comparativo com o mesmo período, o Brasil, de acordo com estimativa do IBGE, cresceu 1,1%, o que permite destacar ainda mais o crescimento verificado em São Bento do Sul.

Este crescimento repercute diretamente no saldo de empregos no município.

Totalizando todos os segmentos, indústria, comércio e serviços, São Bento passou do saldo negativo de -351 empregos em 2017 para o saldo positivo de 827 empregos em 2018, e agora em 2019, até o fechamento de setembro, este saldo já está em 993 empregos gerados.

“Estou muito confiante que este crescimento se manterá. O momento é muito bom, e teremos destacados índices de emprego aqui na cidade”, comentou Adelino.

Impacto positivo

Mas não é só nos empregos que o aumento do PIB impacta. Os diversos segmentos da economia do município sentem este impacto positivo do aumento do PIB.

No comércio, por exemplo, houve um aumento de 47% no movimento econômico no ano de 2018 em relação a 2017. Este dado é fundamentado pelo aumento no saldo de empregos. “Com mais pessoas trabalhando e produzindo, a economia toda se fortalece. O consumo aumenta, e o setor do comércio registra este crescimento”, disse Adelino.

Na indústria, por exemplo, o crescimento geral foi de 13%. Nos segmentos mais tradicionais da indústria são-bentense, o de madeira e móveis registrou crescimento de 28% em 2018 com relação a 2017. Já no segmento metal mecânico (metalúrgico) este crescimento ficou na casa dos 50%.

O Segmento de serviços também registrou um expressivo crescimento no movimento econômico, fechando o período com 30,9% a mais do que no ano anterior.

A fração que cada segmento de mercado representa no movimento econômico do município no fechamento do ano de 2018 pode ser verificada da seguinte forma:

– Indústria = 68,82%

– Comércio = 20,44%  

– Serviços = 8,83%

– Agropecuária = 1,91%

Cidade do metal mecânico

Em 2018 se considerarmos a fatia que cada segmento da indústria representou no geral, São Bento do Sul não foi a cidade dos móveis, e sim a cidade do metal mecânico.

No segmento da indústria, as indústrias de móveis e madeira representaram 16,5% do total, e as indústrias de metal mecânico representaram 18,4%, consolidando este como o principal segmento econômico industrial no município neste período.

Após concluir o levantamento das informações o secretário Adelino Denk comentou sobre a importância de se trabalhar com estes dados.

“Temos aqui uma estimativa muito próxima do real em nosso município, e estes dados nos permitem avaliar a real situação de nossa economia, identificando áreas que podem se desenvolver mais, e outras que estão com sua recuperação consolidada e ainda evoluindo. Todos estes dados são importantes para o município pois é daí que posteriormente saem os resultados do que retornará ao município em termos de valores referentes aos impostos, por exemplo. Por isso é fundamental que acompanhemos de perto todos estes números”, concluiu Adelino.

Nova MultiMarcas
%d blogueiros gostam disto: